Carta entreaberta ao passageiro (PAP) Rui Moreira…

Rui Moreira, que parece querer o poleiro da Câmara do Porto!

PARA OS MEUS AMIGOS FICAREM ELUCIDADOS
Joaquim Young Fernandes

Carta entreaberta ao Passageiro (PAP) Rui Moreira

Meu caro PAP Moreira/Rui… sou o PAD Fernandes/Joaquim, trabalhador da TAP. Começo por lhe explicar e em pormenor pois embora constate que não é “loira”… e que me desculpem as loiras pela piada, que a sigla PAP é a designação genérica internacional para passageiro pagante e PAD para passageiro available para desembarque.

Quando a bordo o recebemos, o seu nome aparece numa folhinha de computador que nos é entregue que nos informa do seu e do meu status, caso eu viaje com bilhete emitido por uma qualquer companhia de aviação inclusive aquela para a qual trabalho. Caso o avião esteja só com um lugar vazio o senhor embarca e eu volto para casa porque sou PAD. Caso contrario e haja mais lugares, então eu embarco num lugar que a companhia NÃO VENDEU, por nenhuma das tarifas postas á disposição do cliente. É assim no mundo transparente da aviação comercial.

Mas ao embarcar nesse lugar que a empresa não vendeu a um cliente normal, eu pago. Pago o seguro, a refeição, as taxas de aeroporto de partida e chegada, as taxas de combustível e ainda uma percentagem do bilhete de tarifa normal.

A empresa não só não perde dinheiro, como até ganha e repito, é assim em todo o mundo da aviação comercial. Sabe, é que, e falo também pela empresa onde trabalho, as empresas de aviação são entidades transparentes e não dadas, como outros o são e muito, a negócios sujos ou ilícitos. E tudo isto porquê?.

Porque o senhor, ontem num arremedo de pouca inteligência, no canal informativo da Televisão paga por todos nós – RTP Informação – num daqueles programas que os senhores, como figuras publicas, adoram e em que debatem tudo e mais alguma coisa promovendo-se à custa do contribuinte – quanto lhe pagam nesse programa?

.. 5, 6 mil euros ?

o senhor, como eu dizia a determinada altura e a propósito da legítima, porque é um direito constitucional, greve dos trabalhadores da TAP, afirmou que nós levávamos a nossas mães à Argentina por 15 €… a minha já faleceu e embora desde a guerra as Falkland não morresse de amores por aquele belo pais, teria adorado lá ir por esse preço. Creio mesmo que todo o Portugal ficou a pensar nas ruas de Buenos Aires cheias de Pais TAP a dançarem Gardel com a alegria de tal prebenda.

O senhor mentiu, deliberadamente ou por ignorância o que em ambos os casos é grave para um putativo candidato à Câmara da minha terra.

Nós (trabalhadores TAP)conhecemos os pequenos ódios e grandes invejas que grassam por aí. Conhecemos o amor que algumas gentes do norte nutrem or exemplo pela Ryan Air e pela Easy Jet em contraponto com o ódiozinho bacoco à TAP.

Conhecemos quando inseridos em comitivas oficiais, em viagens paga por todos nós, chegam a bordo e se queixam de tudo e todos mas também os levamos de férias para o nordeste brasileiro – ainda não atingiram o estatuto para Reveillon no Copacabana Palace – e ao entrarem a bordo, com a família toda logo esticam pescoço para serem vistos na hipótese de um upgradezinho, não é PAP Moreira?

Ficar-lhe –ia bem retratar-se. Não o irá fazer. Fica o alerta para os eleitores tripeiros, gentes da minha terra e portanto sem papas na língua.

Vem aí mais um mentiroso!

PS… olhe, aquela dos 5, 6 mil euros será exagerada… irritou-se?.. também eu ontem.

Anúncios