Revoltados da merda…

Em relação à possibilidade de poder duplicar a contagem dos anos de serviço para efeitos de reforma, sou contra essa lei tal como o meu partido é contra.

O PCP não é contra essa lei só em teoria, mas também na prática… pois, na Assembleia da República votou contra.
Se sou contra a Ana Teresa Vicente ter requerido a reforma ao abrigo dessa lei? 

Não, não sou…

Seria se não tivéssemos que nos submeter a leis com as quais não concordamos, estaria contra se não fossem roubadas as pensões e salários ao abrigo de leis com as quais não concordo…

Não concordaria e ficava muito chateado se a Presidente da Camara de Palmela andasse a roubar, ou a gerir a Camara em benefício de meia dúzia.
Mas disto ninguém a pode acusar…
O que me chateia é que os trabalhadores não tenham o direito a terem tempo de puderem viver dignamente a sua reforma, depois de terem passado anos a produzirem e a receberem uma milésima das mais valias por si produzidas…
O que me chateia é o desemprego que existe, só porque querem manter os trabalhadores a trabalharem até à data do seu funeral…
O que me chateia é existirem tantos revoltados contra os direitos dos trabalhadores, enquanto andam anestesiados em relação à entrega do nosso dinheiro, de mãos beijadas, aos grandes grupos económicos e banqueiros…
Se tal não acontecesse já não precisávamos ter um povo a passar fome, velhos a trabalharem para comerem um pedaço de pão, crianças a desmaiarem porque não comem…
O que me chateia é que muitos desses revoltados por causa das migalhas, são aqueles que durante anos têm votado nestes sucessivos governos que têm roubado ao povo para dar à agiotagem, como daqueles pseudo apolíticos que tornam-se revoltados e que adoram mostrar a sua revolta em frente ao espelho, mas mais não fazem do que terem contribuído para a existência destes governos criminosos…
O que me chateia é estes falsos moralistas, que estão contra a reforma legal da Ana, serem os mesmos que votaram nos deputados que aprovaram esta lei…
Os deputados do PCP não foram…
Se tivéssemos leis justas… não precisávamos de esperar a morte para termos direito à reforma…

Enfim… estes falsos moralista que enquanto roubaram os, verdadeiros, funcionários públicos batiam palmas… Agora que também lhes calha a eles, ai jesus…

Estes falsos moralista, que parte do seu ordenado é pago por fora… sem impostos, nem descontos…

Enfim, mas o que me importa é o verdadeiro povo e os trabalhadores que lutam para viverem… e não aqueles que existem para exigir que os outros tenham menos do que eles.
Anúncios

FUNÇÃO PÚBLICA – Novas regras para a reforma…

APOSENTAÇÃO Novas Regras – Limite de idade (70 anos) Adequação dos Organismos ao limite de idade para aposentação:

Tendo em vista a nova idade mínima para aposentação, sugerimos que sejam tomadas algumas providências para sobrevivência de toda e qualquer empresa:

1. Transformação das escadas existentes em rampas com corrimão não escorregadio;
2. Colocação de suporte para apoio nas casas de banho após a ampliação para possíveis cadeiras de rodas;

3. Substituição de todo o sistema de telefones, por aparelhos mais modernos que possibilitem que a perda de audição provocada pela idade avançada, seja compensada com o aumento de volume amplificado;

4. Aumento de tamanho de todas as fontes de impressão dos documentos emitidos a partir desta data, possibilitando a leitura em futuro próximo;

5. Compra de lentes de aumento para distribuição aos funcionários;

6. Aumento de tamanho dos monitores de computador para 27 polegadas ;

7. Implementação dos seguintes tipos de falta não descontada:

Ø Esquecimento do local de trabalho;

Ø Esquecimento de como se faz o trabalho;

Ø Falta de ar;

Ø Incontinência urinária;

Ø Dor nas costas;

Ø Comparência em funeral de colegas que estavam prestes a aposentar-se.

8. Implementação de porta bengalas em todas as mesas de trabalho;

9. Despertador individual para casos de sono diurno;

10. Aumento das letras de todos os computadores;

11. Instalação de uma UTI Geriátrica de última geração;

12. Aumento do ‘time-out’ para o encerramento das portas dos elevadores, tendo em vista a agilidade de locomoção dos funcionários ainda existentes;

13. Aquisição de armários para fraldas e remédios para uso dos funcionários;

14. Proibição de qualquer actividade ou vestuário dos funcionários mais novos que possa provocar ataque cardíaco ou desregulamento do pacemaker do colega, próximo da idade mínima em questão;

15. Criação de exercícios físicos voltados para a terceira e quarta idade;

16. Revisão da avaliação de desempenho do funcionário, incluindo o item ‘Lembrança da Senha’, sendo que o funcionário, prestes a aposentar-se nos termos da lei, que ainda se lembre da sua senha, tenha a nota máxima neste item;

17. Alteração nas instruções de pedido de aposentação: Incluir minuta da Certidão de Óbito.