Imagem

Finalmente, com o governo de Passos Coelho Portugal tem UM RUMO!

ATT00001

Anúncios

Paulo Portas é um verdadeiro vendedor da banha da cobra…

Ele critica, fala o que o povo gosta de ouvir… mas não diz o que pretende.
O Povo que considera-se muito bem informado, mesmo que não perceba o que ele fala, retém as palavras chavões e já sentem-se de barriga cheia com a inteligência desse senhor.
Nisso têm razão, ele tem inteligência para comer o povo por parvo…
Para os mais esquecidos o CDS, e nem foi outro diferente do Paulo Portas, já teve no governo e além de encher o pandulho de tachos que agora critica, pouco mais fez.
Até fez…
Andou a prometer aos inválidos das Forças Armadas, que estiveram no Ultramar, que lhes ia atribuir pensões que respeitassem o dever de Portugal para com eles; E fez, meteu no papel mas tudo ficou por pagar, outros tiveram direito a menos de uns míseros euros.
É este tipo de promessas que na altura de concretizar, foge com o rabo e bem escondidinho..
É o caso dos submarinos, que estão a ajudar na contabilização da divida pública, e não é pouco… em quatro anos em que esteve no governo, conseguiu deixar uma divida para muitas dezenas de anos.
O CDS fala muito nos tachos dos outros, esquece-se é dos tachos deles…
Quem não se lembra da Celeste Cardona, ministra da justiça (indicada pelo CDS de Paulo Portas)?
Aquela que conseguiu dar cabo, ainda mais, da justiça… que conseguiu aumentar o preço da despesa necessária para quem precisa recorrer à justiça. Foi aquela da reforma da justiça que criou muito trabalho para os solicitadores de execução, mas que são pagos por quem precisa de recorrer à justiça, e se não tem dinheiro não tem direito à Justiça.
Pois esta Sra quando saiu do governo foi direitinha para Administradora da Caixa Geral de Depósitos.
Mas estes tachos já não interessa, interessa sim, enganar o Povo…
O Sr Paulo Portas fala que é preciso arranjar trabalho… o que ele não diz é que é preciso trabalho com direitos…
Pois os interesses que ele representa também defendem o trabalho… mas ao abrigo da escravidão.
E o seu ministro Bagão Felix foi um dos que alterou o Código de Trabalho para tirar direitos aos trabalhadores, ou o Povo
já não se lembra?
Também foi este ministro, muito católico diga-se em abono da verdade, do CDS que deu cabo dos certificados de aforros, algo que é financiamento directo para o estado… Deu cabo dos certificados, para impulsionar o Povo a levantar o seu dinheiro investido nos certificados e ir investir em PPRs e noutros produtos do sector financeiro (tão amigos que eles são).
Quem ficou a perder? O Estado, que somos todos nós…
E não se esqueçam que o CDS e ele durante estes anos têm pactuado e sido favorecidos com a governação do Pais.
Os interesses que ele representa, são os tais que são favorecidos com todos os gastos que o estado tem para com as instituições ligadas à Igreja, que com o fim de darem esmola… enchem os bolsos a muitos interesses instalados nessas instituições.
Isto porque não querem que seja o estado a coordenar os serviços sociais, que caso fosse gastavam menos e ajudavam muito mais… havia menos bolsos para encherem.
Os desempregados também não se esqueçam que este Sr é o que defende, e apoiou, o fim dos subsídios de empregos.
E para enganar o Povo diz que é para acabar com os calões, o que ele não diz é que pretendem que os trabalhadores trabalhem a preço de saldo, de forma a garantir maiores lucros aos seus amigos.
Sendo que querem que os trabalhadores aceitem tudo, mesmo que não ganhem para pagarem os transportes e alimentarem-se.
Como o abono de família, quem o tinha era rico por isso é que apoiaram e incentivaram que acabassem, quase totalmente, com este abono… abono que a muita gente dava muito jeito…
Quanto ao discurso da Segurança, ele não pretende que todos os Ladrões e criminosos sejam alvos de justiça, poi podia calhar a ele e aos amigos… quer que o sistema continue a criar miséria, e que aja “justiça” para aqueles que vão roubar uma maça para comer.
Ou já se esqueceram dos negocios em que estão metidos Nobre Guedes, Telmo Correia e Costa Neves (todos do CDS)?
Essa justiça, para ele, deve ser uma justiça do tempo de Salazar… em que quem diga bem do regime anda livremente, e que afronte o regime e a miséria imposta ao Povo seja alvo de perseguição e violência policial.
O que este Sr. quer é que os ricos fiquem mais ricos, e os pobres que se calem…
Já no tempo do fascismo… muito do Povo seguia os ideais do regime, para que pudessem ter umas migalhas… quanto ao que acontecia aos outros, isso não interessava…
Convêm não esquecer que foi com este tipo de actos e atitudes que Hitler chegou ao poder…

Tudo por interesse nacional…


O PS, PSD e CDS gritam, zangam-se… mas temos que dar o braço a torcer;
Estes defendem verdadeiramente o interesse nacional, e para demonstrarem isso, não entram em peixeiradas no que toca a assuntos de grande interesse e relevo para os interesses nacionais… ao contrário de outros traidores que por ai andam…

Tendo a Associação Portuguesa de Bancos admitido que os lucros referentes ao ano de 2009, resumiram-se a uma miséria superior a 5 milhões de euros por dia, e que tiveram uma tributação efectiva, elevadíssima, de 4,3 por cento. O PS, PSD e CDS não entraram na canalhice de exigirem que estes miseráveis lucros fossem tributados a uma taxa de 25 por cento, como certos traidores à pátria exigiam.
Não se entende que, estes traidores do interesse nacional, pretendam que a banca pague uma taxa de IRC como qualquer outra empresa. Sendo que os cerca de 2 429 milhões de euros, que o estado poderia receber em receita fiscal, são muito mais dignos de receber se forem pagos pelos trabalhadores, e é uma medida justa, e no interesse nacional.

Mas estes traidores não entendem quanto interesse tem para o País a realização de transacções, tal como aconteceu com a venda da participação da PT na Vivo à Telefónica; Em que os accionistas alienaram esta empresa, por interesse nacional, e só receberam pouco mais de 6 mil milhões de euros de mais-valias. Estes traidores ainda achavam que as mais-valias bolsistas, que a venda proporcionou, deviam ter sido objecto de pagamento de imposto.
O que esteve mal nesta situação foi a necessidade de terem recorrido a um paraíso fiscal na Holanda, para chegarem a Portugal sem pagarem impostos; Quando o que devia ter acontecido, e em respeito ao interesse nacional que os accionistas demonstraram, era terem-lhes ido levar o dinheiro a casa com um cartão de agradecimento.

Não contentes com estas posições, estes traidores, ainda defendem que as operações das chamadas SGPS, bem como dos privilégios dos gestores de grandes empresas, deviam ser objecto de tributação das mais-valias; Isto são ideias de loucos, agora só falta dizerem que as SGPS deviam pagar imposto sobre os imóveis que possuem… estes traidores do interesse nacional.

Se o estado precisa de mais receita, aumentem os impostos sobre os imóveis dos particulares.

Estes traidores nacionais já me enjoam, e ainda defendem a criação de um novo imposto, que taxe em 0,1 por cento todas as operações bolsistas e em 20 por cento as transferências financeiras para os paraísos fiscais, assim como, uma tributação extraordinária dos patrimónios mais elevados; Isto é um roubo…

Estes traidores deviam ser presos, pois querem por em causa o Interesse Nacional, e com isso não se brinca.

Sr. Prof. Cavaco Silva, digníssimo Presidente da República, no seguimento do interesse nacional que tem demonstrado, através do seu apoio às politicas que têm sido aplicadas e apoiadas pelo PS, PSD e CDS, ao longo destes anos todos;

Peço-lhe que tal como tem sido sua conduta, na condecoração de verdadeiros defensores do interesse nacional, podia e devia condecorar o nosso Sócrates, o nosso Passos Coelho e o nosso Paulo Portas, como grandes defensores do interesse nacional.

E não se esqueça convidar para a cerimónia um grande homem, que sempre teve em consideração o interesse nacional, o nosso Mário Soares, homem que muitos sacrifícios fez, na defesa do interesse nacional.

No nosso país existe muita “lata”

Infelizmente o povo português tem memória muito curta; se assim não fosse não precisavam ver as entrevistas do Sócrates, Ferreira Leite e Paulo Portas, com os gatos fedorentos, para se rirem…

Se a memória não fosse tão curta, cada vez que o Sócrates defende politicas de esquerda deitavam-se logo para o chão a rir sem parar, pois com a política de direita (conseguiram ter opções politicas mais à direita do que o próprio PSD alguma vez se atreveria) foi governado este pais nestes quatro anos.

Cada vez que Sócrates fala de programas eleitorais, corria-se o risco de haver muita gente a ter ataques de coração de tanto rir, pois do último programa (promessas) que deu origem a um governo dito socialista, nada foi cumprido, melhor tudo foi o oposto…

Mas os banqueiros do nosso país agradecem que assim tivesse sido…

Quanto ao PSD, e Ferreira Leite estiveram no governo só não conseguiram por em prática muitos dos pensamentos ideológicos, que queriam aplicar, contra os direitos de quem trabalha em prol dos banqueiros, porque a UGT estava concordante com a necessidade de defender quem trabalha (claro que com o governo PS a UGT pôs-se de joelhos e assinou tudo o que Sócrates pôs-lhes a frente, e assim nasceu um código de trabalho em prol da escravatura);

Mas o PSD quando esteve no governo dificultou sempre, ainda mais, a vida a quem trabalha fazendo dos ricos ainda mais ricos e dos pobres ainda mais miseráveis, no entanto agora são tão a favor de politicas sociais, é mesmo para rir…

Quanto a Paulo Portas, defende sempre os agricultores mas quando esteve no governo nem uma fez em benefício destes; Fala de negócios sérios, mas foi ele que comprou uns submarinos a peso de ouro, que nem no rio Tejo conseguem entrar…

Pois é, estes senhores têm cá uma lata… mas existe muito esquecimento, e é este tipo de memória curta que faz o nosso país estar como está…

É a ideologia destes senhores que tem governado o nosso país ao longo destes anos, e levado a pobreza a cada vez mais pessoas e a riqueza a crescer cada vez mais para os ricos do nosso país…

Nem este entrevistado consegue ter tanta lata como estes senhores