Império dos comentadores da TV

milionarios_pbarbosa

«O império dos comentadores onde quem manda são os políticos» foi o título de um artigo publicado em 12.05.2013, no Público, que contém alguns números estonteantes.

Para começar este: «Se aos quatro canais generalistas se juntarem os canais de informação portugueses no cabo (RTP Informação, SIC Notícias e TVI24), é possível assistir a 69 horas de comentário político por semana. O equivalente a quase três dias completos em frente à televisão.» Que ninguém se queixe de falta de interesse das televisões pela política: mais do que isto só futebol!

Dos 97 comentadores com presença semanal na televisão, 60 são actuais ou ex-políticos. Sem espanto, em termos de número de comentadores, o primeiro lugar do pódio é ocupado pelo PSD, seguido pelo PS e pelo CDS. E embora o PCP tenha mais deputados na Assembleia da República do que o Bloco, este está quantitativamente melhor representado.

Mas os números de facto impressionantes, se verdadeiros, são alguns (poucos) que são divulgados quanto à maquia que estes senhores levam para casa. E se não me suscita qualquer aplauso o facto de José Sócrates ter querido falar pro bono na RTP, considero um verdadeiro escândalo que Marcelo Rebelo de Sousa ganhe 10.000 euros / mês (mais do que 20 salários mínimos por pouco mais de meia hora por semana a dizer umas lérias), Manuela Ferreira Leite metade disso e que Marques Mendes tenha preferido passar para a SIC por esta estação ter subido a parada da TVI que só lhe propunha 7.000. Claro que estamos a falar de estações privadas, em guerras de concorrência. Mas algo de muito estranho e esquizofrénico se passa num país quando o valor de mercado destes senhores é deste calibre. Estaremos em crise, mas comentá-la compensa e recompensa – e de que maneira!

AINDA HÁ MAIS

Os programas desportivos (trio de ataque, o dia seguinte, prolongamento, contra golpe, etc ) têm comentadores que defendem interesses instalados e não fazem análises honestas e isentas.

A maioria dos comentadores estrategicamente colocados são medíocres, intelectualmente desonestos e incompetentes.

Pasme-se auferem uma média de 1250 euros por programa de uma hora, ou seja, 5000 euros por mês.

No entanto a maioria destes opinadores, diariamente, com uma leve crítica defende este sistema e de que não existe alternativa; ou fazendo-se de grandes apolíticos metem todos os partidos políticos no mesmo saco, algo que o regime democrático do capital agradece. Pois aqueles que falam, falam… protestam, protestam… não causam estragos, os estragos só podem ser feitos com organização e em prol de um ideal colectivo, sendo que os ideais individuais são óptimos para distrair.

Esta distracção é muito útil, é muito útil o povo ser induzido de ideias e fazendo destas as suas ideias, mesmo sem as questionarem “intelectualmente”, nem sequer perceberem o que está em causa. Depois o povinho pega nos dizeres dos outros, e faz seus esses dizeres… querendo demonstrarem-se muito “sabedores”, sabedoria essa que mais não é do que palavras e ideias formadas para estupeficar o povinho e para que estes continuem a estupeficar o resto do povinho.

Depois muda-se as caras, e o povinho lá vai todo contente…

Veja-se o caso da UGT que andou a vender os direitos dos trabalhadores, mas muitos achavam que não… que estavam a defender os trabalhadores (nestes casos dá jeito o rosto do capital serem trabalhadores, sim que os patrões são trabalhadores). Quando já havia “gatos” a mais e a percentagem do povinho que já estava descrente aumentava drasticamente… lá se arranja outro secretário-geral, e que só por acaso parecia que nada tinham a haver com o que se tinha passado anteriormente.

Como agora acontece com o PSD e CDS falam como se tivessem nascido agora; e que aquele que destruiu a maioria do sector produtivo de Portugal (pescas, agricultura, industria,…) nada tivesse a haver com eles.

Nisto só se safa o Presidente da República que antes de ser eleito para PR tinha acabado de ser descongelado, e nunca teve oportunidade de ver como um tal Cavaco Silva deu cabo do que tínhamos, e entregou os lucros do nosso tecido produtivo aos trabalhadores capitalistas e agiotas.

Mas isto não interessa, o que o povinho precisa é de futebol, telenovelas e muitos opinadores para que estes possam-lhes poupar a massa cinzenta, sim que ver a realidade e pensar cansa, e muito… Somos tão felizes quando não vemos.

É preciso ter muita fé, e ouvir as palavras dos Bispos… pois esses é que sabem com controlar o rebanho.

//

Anúncios

Carta entreaberta ao passageiro (PAP) Rui Moreira…

Rui Moreira, que parece querer o poleiro da Câmara do Porto!

PARA OS MEUS AMIGOS FICAREM ELUCIDADOS
Joaquim Young Fernandes

Carta entreaberta ao Passageiro (PAP) Rui Moreira

Meu caro PAP Moreira/Rui… sou o PAD Fernandes/Joaquim, trabalhador da TAP. Começo por lhe explicar e em pormenor pois embora constate que não é “loira”… e que me desculpem as loiras pela piada, que a sigla PAP é a designação genérica internacional para passageiro pagante e PAD para passageiro available para desembarque.

Quando a bordo o recebemos, o seu nome aparece numa folhinha de computador que nos é entregue que nos informa do seu e do meu status, caso eu viaje com bilhete emitido por uma qualquer companhia de aviação inclusive aquela para a qual trabalho. Caso o avião esteja só com um lugar vazio o senhor embarca e eu volto para casa porque sou PAD. Caso contrario e haja mais lugares, então eu embarco num lugar que a companhia NÃO VENDEU, por nenhuma das tarifas postas á disposição do cliente. É assim no mundo transparente da aviação comercial.

Mas ao embarcar nesse lugar que a empresa não vendeu a um cliente normal, eu pago. Pago o seguro, a refeição, as taxas de aeroporto de partida e chegada, as taxas de combustível e ainda uma percentagem do bilhete de tarifa normal.

A empresa não só não perde dinheiro, como até ganha e repito, é assim em todo o mundo da aviação comercial. Sabe, é que, e falo também pela empresa onde trabalho, as empresas de aviação são entidades transparentes e não dadas, como outros o são e muito, a negócios sujos ou ilícitos. E tudo isto porquê?.

Porque o senhor, ontem num arremedo de pouca inteligência, no canal informativo da Televisão paga por todos nós – RTP Informação – num daqueles programas que os senhores, como figuras publicas, adoram e em que debatem tudo e mais alguma coisa promovendo-se à custa do contribuinte – quanto lhe pagam nesse programa?

.. 5, 6 mil euros ?

o senhor, como eu dizia a determinada altura e a propósito da legítima, porque é um direito constitucional, greve dos trabalhadores da TAP, afirmou que nós levávamos a nossas mães à Argentina por 15 €… a minha já faleceu e embora desde a guerra as Falkland não morresse de amores por aquele belo pais, teria adorado lá ir por esse preço. Creio mesmo que todo o Portugal ficou a pensar nas ruas de Buenos Aires cheias de Pais TAP a dançarem Gardel com a alegria de tal prebenda.

O senhor mentiu, deliberadamente ou por ignorância o que em ambos os casos é grave para um putativo candidato à Câmara da minha terra.

Nós (trabalhadores TAP)conhecemos os pequenos ódios e grandes invejas que grassam por aí. Conhecemos o amor que algumas gentes do norte nutrem or exemplo pela Ryan Air e pela Easy Jet em contraponto com o ódiozinho bacoco à TAP.

Conhecemos quando inseridos em comitivas oficiais, em viagens paga por todos nós, chegam a bordo e se queixam de tudo e todos mas também os levamos de férias para o nordeste brasileiro – ainda não atingiram o estatuto para Reveillon no Copacabana Palace – e ao entrarem a bordo, com a família toda logo esticam pescoço para serem vistos na hipótese de um upgradezinho, não é PAP Moreira?

Ficar-lhe –ia bem retratar-se. Não o irá fazer. Fica o alerta para os eleitores tripeiros, gentes da minha terra e portanto sem papas na língua.

Vem aí mais um mentiroso!

PS… olhe, aquela dos 5, 6 mil euros será exagerada… irritou-se?.. também eu ontem.