Porquê agora em Portugal tanto se fala de Mandela?

nelson_mandela_anc_2422184b

PORQUE ANDA AGORA TANTA GENTE COM O MANDELA NA BOCA

É bom registar a História, para termos presente e sabermos informar os mais novos

Recordemos a intervenção do Deputado António Filipe do PCP em 18 de Julho de 2008, nos 90º aniversário de Nelson Mandela, na Assembleia da República.
Dizia ele então nessa época:

>”(…) aquilo que os senhores não querem que se diga, lendo os vossos votos, é que Mandela esteve até hoje na lista de terroristas dos Estados Unidos da América. Mas isto é verdade! É público e notório – toda a gente o sabe!

>Os senhores não querem se diga que Nelson Mandela conduziu uma luta armada contra o apartheid, mas isto é um facto histórico. Embora os senhores não o digam, é a verdade, e os senhores não podem omitir a realidade.

>Os senhores não querem que se diga que, quando, em 1987, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, com 129 votos, um apelo para a libertação incondicional de Nelson Mandela, os três países que votaram contra foram os Estados Unidos da América, de Reagan, a Grã-Bretanha, de Thatcher, e o governo português, da altura.  *

>Isto é a realidade! Está documentado!

>Não querem que se diga que, em 1986, o governo português tentou sabotar, na União Europeia, as sanções contra o regime do apartheid.

>Não querem que se diga que a imprensa de direita portuguesa titulava, em 1985, que: «Eanes recebeu em Belém um terrorista sul-africano». Este «terrorista» era Oliver Tambo!

>São, portanto, estes embaraços que os senhores não querem que fiquem escritos num voto.

>Não querem que se diga que a derrota do apartheid não se deveu a um gesto de boa vontade dos racistas sul-africanos mas à heróica luta do povo sul-africano, de Mandela e à solidariedade das forças progressistas mundiais contra aqueles que defenderam até ao fim o regime do apartheid.(…)”

*SABEM QUEM ERA O GOVERNO PORTUGUÊS EM 1987 QUE VOTOU CONTRA A LIBERTAÇÃO DE NELSON MANDELA?

 

era o governo de…

CAVACO SILVA!

Anúncios

Incrível escultura representando Nelson Mandela

Consiste em 50 placas de aço com 10 metros de altura, cortadas a laser e inseridas na paisagem, representando o 50.º aniversário da captura e prisão de Nelson Mandela, em 6 de agosto de 1962, no próprio local onde tal sucedeu, e que lhe custaria 27 longos anos de cárcere.


Num ângulo específico de observação, a visão em perspetiva das colunas surpreende ao assumir a imagem de Nelson Mandela. O escultor é Marco Cianfanelli, de Joanesburgo, que estudou belas-artes em Wits.