Equador

O país é um dos dez mais felizes do mundo, afirma a Gallup, que efectuou um estudo abrangendo 148 territórios e quase 150 mil inquiridos. A sustentar a sensação de felicidade experimentada pelo povo equatoriano está a resposta dada à satisfação das suas necessidades, expressa em avanços significativos e reconhecidos internacionalmente como a diminuição da pobreza em cerca de cinco por cento este ano e o combate à mendicidade, o crescimento contínuo dos salários desde a eleição do presidente Rafael Correa, em 2006, ou a democratização do acesso ao serviços públicos, nomeadamente de saúde e educação.

Faz hoje uma semana, o governo equatoriano anunciou que 14 mil jovens de baixos recursos ingressaram, em 2012, nos estudos superiores, representando já 15 por cento do total dos alunos universitários do país.