8º Tempos Modernos (Modern Times)

País: Estados Unidos da América
Ano: 1936
Realizador: Charlie Chaplin

A arte de Charlie Chaplin é agarrar um argumento sem nada de especial e num conjunto de cenas cómicas do mais simples que há e criar uma das obras-primas do cinema: uma peça de arte de valor cinematográfico, artístico e histórico transcendente, que ressoa através do tempo e chega aos nossos dias com a mesma autoridade. O protagonista é um trabalhador que apenas quer levar uma vida honesta e ganhar para o pão, mas por alguma razão, tudo lhe corre mal e essa razão, chama-se capitalismo.


Anúncios

Charlie Chaplin

‎”O caminho da vida pode ser o da liberdade e da
beleza, porém, desviamo-nos dele.
A cobiça envenenou a alma dos homens, levantou
no mundo as muralhas do ódio e tem-nos feito marchar
a passo de ganso para a miséria e os morticínios.
Criamos a época da produção veloz, mas nos
sentimos enclausurados dentro dela.
A máquina, que produz em grande escala,
tem provocado a escassez.
Nossos conhecimentos fizeram-nos cépticos; nossa
inteligência, empedernidos e cruéis.
Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que máquinas, precisamos de
humanidade; mais do que de inteligência, precisamos de
afeição e doçura!
Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo estará perdido.”

Quando me amei de verdade…

” Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância , eu estava no lugar certo , na hora certa , no momento exacto . E , então , pude relaxar . Hoje sei que isso tem nome…Auto-estima.
Quando me amei de verdade , pude perceber que a minha angústia , meu sofrimento emocional , não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades . Hoje sei que isso é…Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo a isso…Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive, eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é…Respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo o que não fosse saudável…Pessoas, tarefas , tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo . De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo . Hoje sei que se chama…Amor próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projectos megalómanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo. Hoje sei que isso é…Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso , errei muito menos vezes . Hoje descobri a…Humildade.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é… Saber viver!!!! “

Charlie Chaplin

O circo, de 1928

A fita O Circo, de 1928, ainda cinema mudo, mostra-nos o fabuloso Charles
Chaplim dando-nos uma aula de interpretação, sem palavras A qualidade da projeção é boa, nitidez impressionante, para uma fita gravada há 81 anos.

Tua caminhada ainda não terminou…

A realidade te acolhe dizendo que pela frente o horizonte da vida necessita de tuas palavras e do teu silêncio. Se amanhã sentires saudades, lembra-te da fantasia e sonha com tua próxima vitória. Vitória que todas as armas do mundo jamais conseguirão obter, porque é uma vitória que surge da paz e não do ressentimento. É certo que irás encontrar situações tempestuosas novamente, mas haverá de ver sempre o lado bom da chuva que cai e não a faceta do raio que destrói. Se não consegues entender que o céu deve estar dentro de ti, é inútil buscá-lo acima das nuvens e ao lado das estrelas. Por mais que tenhas errado e erres, para ti haverá sempre esperança, enquanto te envergonhares de teus erros. Tu és jovem. Atender a quem te chama é belo, lutar por quem te rejeita é quase chegar a perfeição. A juventude precisa de sonhos e se nutrir de lembranças, assim como o leito dos rios precisa da água que rola e o coração necessita de afecto. Não faças do amanhã o sinónimo de nunca, nem o ontem te seja o mesmo que nunca mais. Teus passos ficaram! Olha para trás… mas vá em frente pois há muitos que precisam que chegues para poderem seguir-te.

Charles Chaplin

Charlie Chaplin

Pensamos demasiadamente

Sentimos muito pouco

Necessitamos mais de humildade

Que de máquinas.

Mais de bondade e ternura

Que de inteligência.

Sem isso,

A vida se tornará violenta e

Tudo se perderá.


Charlie Chaplin

Charlie Chaplin

Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso,
já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar,
mas também decepcionei alguém.

Já abracei para proteger,
já dei risada quando não podia,
fiz amigos eternos,
amei e fui amado,
mas também já fui rejeitado,
fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade,
já vivi de amor e fiz juras eternas,
“quebrei a cara muitas vezes”!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos,
já liguei só para escutar uma voz,
me apaixonei por um sorriso,
já pensei que fosse morrer de tanta saudade
e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo).

Mas vivi, e ainda vivo!
Não passo pela vida…
E você também não deveria passar!
Viva!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é “muito” para ser insignificante.

(Charles Chaplin)

” Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância , eu estava no lugar certo , na hora certa , no momento exacto . E , então , pude relaxar . Hoje sei que isso tem nome…Auto-estima .

Quando me amei de verdade , pude perceber que a minha angústia , meu sofrimento emocional , não passa de um sinal de que estou indo contra as minhas verdades . Hoje sei que isso é…Autenticidade. Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento. Hoje chamo a isso…Amadurecimento.

Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive, eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é…Respeito.

Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo o que não fosse saudável…Pessoas, tarefas , tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo . De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo . Hoje sei que se chama…Amor próprio.

Quando me amei de verdade, deixei de temer meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projectos megalómanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo. Hoje sei que isso é…Simplicidade.

Quando me amei de verdade, desisti de querer ter sempre razão e, com isso , errei muito menos vezes . Hoje descobri a…Humildade.

Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada. Tudo isso é… Saber viver!!!! “

Charlie Chaplin