Império dos comentadores da TV

milionarios_pbarbosa

«O império dos comentadores onde quem manda são os políticos» foi o título de um artigo publicado em 12.05.2013, no Público, que contém alguns números estonteantes.

Para começar este: «Se aos quatro canais generalistas se juntarem os canais de informação portugueses no cabo (RTP Informação, SIC Notícias e TVI24), é possível assistir a 69 horas de comentário político por semana. O equivalente a quase três dias completos em frente à televisão.» Que ninguém se queixe de falta de interesse das televisões pela política: mais do que isto só futebol!

Dos 97 comentadores com presença semanal na televisão, 60 são actuais ou ex-políticos. Sem espanto, em termos de número de comentadores, o primeiro lugar do pódio é ocupado pelo PSD, seguido pelo PS e pelo CDS. E embora o PCP tenha mais deputados na Assembleia da República do que o Bloco, este está quantitativamente melhor representado.

Mas os números de facto impressionantes, se verdadeiros, são alguns (poucos) que são divulgados quanto à maquia que estes senhores levam para casa. E se não me suscita qualquer aplauso o facto de José Sócrates ter querido falar pro bono na RTP, considero um verdadeiro escândalo que Marcelo Rebelo de Sousa ganhe 10.000 euros / mês (mais do que 20 salários mínimos por pouco mais de meia hora por semana a dizer umas lérias), Manuela Ferreira Leite metade disso e que Marques Mendes tenha preferido passar para a SIC por esta estação ter subido a parada da TVI que só lhe propunha 7.000. Claro que estamos a falar de estações privadas, em guerras de concorrência. Mas algo de muito estranho e esquizofrénico se passa num país quando o valor de mercado destes senhores é deste calibre. Estaremos em crise, mas comentá-la compensa e recompensa – e de que maneira!

AINDA HÁ MAIS

Os programas desportivos (trio de ataque, o dia seguinte, prolongamento, contra golpe, etc ) têm comentadores que defendem interesses instalados e não fazem análises honestas e isentas.

A maioria dos comentadores estrategicamente colocados são medíocres, intelectualmente desonestos e incompetentes.

Pasme-se auferem uma média de 1250 euros por programa de uma hora, ou seja, 5000 euros por mês.

No entanto a maioria destes opinadores, diariamente, com uma leve crítica defende este sistema e de que não existe alternativa; ou fazendo-se de grandes apolíticos metem todos os partidos políticos no mesmo saco, algo que o regime democrático do capital agradece. Pois aqueles que falam, falam… protestam, protestam… não causam estragos, os estragos só podem ser feitos com organização e em prol de um ideal colectivo, sendo que os ideais individuais são óptimos para distrair.

Esta distracção é muito útil, é muito útil o povo ser induzido de ideias e fazendo destas as suas ideias, mesmo sem as questionarem “intelectualmente”, nem sequer perceberem o que está em causa. Depois o povinho pega nos dizeres dos outros, e faz seus esses dizeres… querendo demonstrarem-se muito “sabedores”, sabedoria essa que mais não é do que palavras e ideias formadas para estupeficar o povinho e para que estes continuem a estupeficar o resto do povinho.

Depois muda-se as caras, e o povinho lá vai todo contente…

Veja-se o caso da UGT que andou a vender os direitos dos trabalhadores, mas muitos achavam que não… que estavam a defender os trabalhadores (nestes casos dá jeito o rosto do capital serem trabalhadores, sim que os patrões são trabalhadores). Quando já havia “gatos” a mais e a percentagem do povinho que já estava descrente aumentava drasticamente… lá se arranja outro secretário-geral, e que só por acaso parecia que nada tinham a haver com o que se tinha passado anteriormente.

Como agora acontece com o PSD e CDS falam como se tivessem nascido agora; e que aquele que destruiu a maioria do sector produtivo de Portugal (pescas, agricultura, industria,…) nada tivesse a haver com eles.

Nisto só se safa o Presidente da República que antes de ser eleito para PR tinha acabado de ser descongelado, e nunca teve oportunidade de ver como um tal Cavaco Silva deu cabo do que tínhamos, e entregou os lucros do nosso tecido produtivo aos trabalhadores capitalistas e agiotas.

Mas isto não interessa, o que o povinho precisa é de futebol, telenovelas e muitos opinadores para que estes possam-lhes poupar a massa cinzenta, sim que ver a realidade e pensar cansa, e muito… Somos tão felizes quando não vemos.

É preciso ter muita fé, e ouvir as palavras dos Bispos… pois esses é que sabem com controlar o rebanho.

//

Anúncios

Porquê agora em Portugal tanto se fala de Mandela?

nelson_mandela_anc_2422184b

PORQUE ANDA AGORA TANTA GENTE COM O MANDELA NA BOCA

É bom registar a História, para termos presente e sabermos informar os mais novos

Recordemos a intervenção do Deputado António Filipe do PCP em 18 de Julho de 2008, nos 90º aniversário de Nelson Mandela, na Assembleia da República.
Dizia ele então nessa época:

>”(…) aquilo que os senhores não querem que se diga, lendo os vossos votos, é que Mandela esteve até hoje na lista de terroristas dos Estados Unidos da América. Mas isto é verdade! É público e notório – toda a gente o sabe!

>Os senhores não querem se diga que Nelson Mandela conduziu uma luta armada contra o apartheid, mas isto é um facto histórico. Embora os senhores não o digam, é a verdade, e os senhores não podem omitir a realidade.

>Os senhores não querem que se diga que, quando, em 1987, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou, com 129 votos, um apelo para a libertação incondicional de Nelson Mandela, os três países que votaram contra foram os Estados Unidos da América, de Reagan, a Grã-Bretanha, de Thatcher, e o governo português, da altura.  *

>Isto é a realidade! Está documentado!

>Não querem que se diga que, em 1986, o governo português tentou sabotar, na União Europeia, as sanções contra o regime do apartheid.

>Não querem que se diga que a imprensa de direita portuguesa titulava, em 1985, que: «Eanes recebeu em Belém um terrorista sul-africano». Este «terrorista» era Oliver Tambo!

>São, portanto, estes embaraços que os senhores não querem que fiquem escritos num voto.

>Não querem que se diga que a derrota do apartheid não se deveu a um gesto de boa vontade dos racistas sul-africanos mas à heróica luta do povo sul-africano, de Mandela e à solidariedade das forças progressistas mundiais contra aqueles que defenderam até ao fim o regime do apartheid.(…)”

*SABEM QUEM ERA O GOVERNO PORTUGUÊS EM 1987 QUE VOTOU CONTRA A LIBERTAÇÃO DE NELSON MANDELA?

 

era o governo de…

CAVACO SILVA!

semelhanças…

O ministro da propaganda de Saddam Hussein diria:

“Apesar da total desvastação e destruição material do país, dos milhares de mortos que incluem centenas de crianças e idosos, apesar de grande parte dos edificios na capital se encontrarem em chamas e a guerra pender para o nosso inimigo, posso-vos assegurar que está tudo bem e não há motivos para pânico.”
Apesar dos 1.500.000 desempregados, de milhares de portugueses serem obrigados a emigrar por falta de soluções no seu país;
de milhares de famílias viverem neste momento em clara agonia;
de centenas de pensionistas já não levantarem as suas receitas nas farmácias por falta de meios;
de a pobreza estar em clara expansão;
de milhares de alunos estarem a abdicar do seu direito ao saber abandonando os estudos superiores por falta de condições financeiras;
de outros milhares de crianças terem como única refeição decente aquela que fazem nas cantinas da escola, caso essa não existisse não fariam nenhuma.
Apesar de grande parte da classe média estar a ser dizimada e transformada em novos pobres;
de o número pessoas e familias que recorrem aos centros de apoio alimentar e social aumentarem todos os dias;
apesar de Portugal ser neste momento o país mais desigual da zona euro com um enorme fosso entre os mais ricos e os mais pobres:
Apesar de a contestação a esta política e este governo estar acentuadamente a subir de tom em todos os sectores da sociedade;
Cavaco Silva considera que “a coesão nacional se mantém e que não há desestruturação social no nosso país”.
Mas então o que é a desestruturação social?
Talvez por isso, esta cavacal figura me traga à memória o ministro da propaganda de Saddam Hussein.
Cavaco tenta desta forma justificar o seu inequívoco apoio e concordância com as políticas seguidas por este governo, a sua incapacidade de colocar Portugal à frente dos seus interesses ideológicos e agir perante a situação mais grave que Portugal atravessa desde que existe democracia.


Conversa desta manhã no Palácio de Belém

Conversa no Palácio de Belém
 
Maria – Oh Aníbal, já leste os jornais?
 
 Aníbal – Li.
 
 Maria – Leste a entrevista ao Sousa Tavares?
 
 Aníbal – Oh Maria o Sousa Tavares já morreu.
 
 Maria – O filho…!
 
 Aníbal – Mas o nosso filho deu uma entrevista?
 
 Maria – Não! O filho do Sousa Tavares que morreu.
 
 Aníbal – Morreu o filho do Sousa Tavares???? Temos que mandar flores.
 
 Maria – F….. Aníbal, Vê se me entendes: O Miguel Sousa Tavares, filho do Sousa Tavares que morreu, deu uma entrevista!!!
 
 Aníbal – Ah!!! Aquele que é jornalista!!
 
 Maria – Sim e advogado.
 
 Aníbal – Nunca gostei de advogados… e muito menos de jornalistas. Desse Sousa Tavares não se aproveita nada!
 
 Maria – Sim ok! Foi esse que deu a entrevista.
 
 Aníbal – É interessante a Entrevista?
 
 Maria – Então tu não leste?
 
 Aníbal- Ando aqui às voltas com jornal que deve ser de ontem.
 
 Maria – Qual jornal?
 
 Aníbal – O Tal e Qual.
 
 Maria – Mas esse jornal fechou há uma série de anos…
 
 Aníbal – Foi? Bem que me estava a parecer estranho o Joaquim Letra estar tão bem conservado…
 
 Maria – Não há paciência Aníba! Presta atenção. O Sousa Tavares chamou-te palhaço!
 
 Aníbal – Foi? Que mal educado.
 
 Maria – É so isso que tens para dizer? Não vais fazer nada?
 
 Aníbal – Vou! Tenho o número de casa do pai. Vou lhe dizer para ver se põe o filho na ordem….
 
 Maria – Mas o Sousa Tavares já morreu.
 
 Aníbal – Mau Mau! Então como é que deu a entrevista?
 
 Maria – Puta que pariu esta merda. Para o que estava guardada…
 
 Aníbal – Não precisas de te chatear. Se não conseguimos falar com o pai, falamos com a mãe… Conhece-la?
 
 Maria – Oh Anibal desce a terra. A mãe morreu há montes de anos!
 
 Aníbal – Não estava a falar da tua mãe!
 
 Maria – Nem eu! Estava a falar da mãe do Sousa Tavares, da Sophia de Mello Breyner.
 
 Aníbal – Sim. Essa mesmo. temos o número?
 
 Maria – F…… a mulher morreu!!! Percebes?
 
 Aníbal – Mais flores? Não temos dinheiro para isto…
 
 Maria – Esquece!
 
 Aníbal – Então e um tio dele?
 
 Maria – Um tio???? Qual tio?
 
 Aníbal – Por exemplo, aquele que é actor! O Sr. Contente!
 
 Maria – O Nicolau Breyner?
 
 Aníbal – Esse mesmo. temos o número dele?
 
 Maria – Mas por alma de quem é que vais ligar ao Nicolau Breyner?
 
 Aníbal – Para lhe fazer queixa do sobrinho.
 
 Maria – Mas o Sousa Tavares não é sobrinho do Nicolau Breyner? De onde te saiu essa ideia?
 
 Aníbal – Tem o apelido da mãe, mas foste tu que falaste nele…
 
 Maria – Pois! Tu também tens o mesmo apelido da Ivone Silva e ela não era tua tia, pois não?
 
 Aníbal – Quem é essa? Não estou a ver.
 
 Maria – Não estás ver e não vai ver porque também já morreu.
 
 Aníbal – Mas o que é que se passa hoje? É só mortos!
 
 Maria – E eu devo ir a seguir…
 
 Aníbal – Não digas isso. É pecado.
 

 Maria – Pecado é ter que te aturar meu Palhaço. Ooops!!! Esquece a entrevista! 

A esposa do Ulrich. Percebem agora?

A esposa do Fernando Ulrich, o tal do BPI que diz que o povo e os sem abrigo aguentam tudo. Percebem agora? 

UM CASAL SEM ABRIGO …. QUE SE JUNTOU A OUTRO QUE NÃO CONSEGUE VIVER SÓ COM REFORMA DE MUITOS MILHARES.. 

Não é uma “sem-abrigo”… está abrigada pelo “Padrinho”…


A triste anedota portuguesa…

Fazendo jus à confiança da maioria dos votantes portugueses e atestando os respectivos superiores critérios de escolha dessa franja – desinteressadamente esclarecida pelos nossos media – Cavaco Silva, continua na senda da elevação, fiel a si próprio. 

Agora, instado a pronunciar-se sobre a desgraça que nos cai em cima – fomentada e iniciada no seu Governo – o nosso homem resolve recorrer à fina ironia: 
“O silêncio é de ouro! E o ouro está muito caro…” 
Com graça alarve lá vomitou o preço do ouro por onça (certamente ainda bem informado pelos “empreendedores” quadros do BPN onde ganhou dinheiro sujo à nossa custa…) e teve o cuidado de explicar, na sua dicção ao jeito do cozinheiro sueco dos “Marretas”: 
“… e a onça vale trinta e UMA gramas!” 
Ora toma! 
Depois da ignorância triste de confundir Thomas More com Thomas Mann, de preferir como obra de Mozart o “Amadeus”, de se surpreender e comover com o “sorriso das vaquinhas a avançar, a avançar…”, de se queixar do miserável rendimento mensal obtido pelo casal de indigentes Aníbal e Maria, da trafulhice da troca da vivenda MARIANI com a dos vizinhos BPN’s, o Presidente dos seus orgulhosos votantes não sabe nem tem quem lhe diga que GRAMA é MASCULINO. 
Bendita Pátria, que tão ditosos filhos… 
(é melhor estar calado…)

LEMBREM-SE DE QUEM FOI CAVACO SILVA


Para os que têm memória curta!

“Em 1980 Cavaco Silva, então ministro das Finanças,
Sobe os gastos orçamentais, valoriza o escudo, aumenta as importações. O défice das transacções correntes sobe de 5% do PIB em 1980 para 11,5% em 1981 e 13,2% em 1982. A dívida externa aumenta de 467 milhões de contos em 1980 para 1199 milhões em 1982. Perante o descalabro, em 1983, o novo governo da AD vê-se obrigado a subir as taxas de juro 4 pontos, e a vender 50 toneladas de ouro para financiar as contas externas. O desnorte é total.

Desmantelamento do sector das pescas, silvicultura e da agricultura em Portugal, a troco de ajudas financeiras da UE. A maioria dos agricultores e pescadores passaram a receber para não produzirem, arrancarem árvores (vinhas, oliveiras, árvores de fruto, etc.) ou abandonarem a sua actividade piscatória, contribuindo desta forma para o aumento da dependência alimentar de Portugal de países como a Espanha e França.

Entrega de toneladas de ouro do Banco de Portugal a uma empresa norte-americana que terminou na falência, uma operação conduzida por Cavaco Silva e o ministro Tavares Moreira.”

É preciso ter lata para vir agora aconselhar o aumento da produção agrícola!

Como diria o Ribeirinho – “Ou estás taralhoco ou estás a fazer poucachinho de mim!”

Moodys

Esta e outras só existem, porque pagam-lhes para existirem. Só dos bolsos dos contribuintes Portugueses sairam milhões para pagarem a este tipo de empresas. Logo quem devia ser responsabilizados são todos os que contribuem para a existência de algo, que já se sabia os interesses que serviam desde a sua criação. O problema é que até agora serviu-lhes os intentos, de repente os fazedores de opinião começaram a dizer mal, do que antigamente diziam bem… O Cavaco Silva foi um entre muitos.


Mas quando esta Agência diz que não é com a politica da troika que o Pais vai conseguir sair da crise tem razão… e é esta razão que estes fazedores de opinião e politiqueiros querem disfarçar.


A politica da troika só vai servir para, ainda mais, roubar salários e direitos aos trabalhadores, e engordar os banqueiros e amigos; assim como o sistema implementado e idealizado por estes.


Desculpem lá, mas já sabemos os interesses que estas Agências têm… mas que agora saiu-lhes uma verdade da boca, isso saiu.


E verdades destas os Cavacos e outros vassalos dos agiotas não querem. Se esta agência tivesse afirmado que tinhaam que reduzir os salários, o valor das reformas, aumentar as taxas e impostos aos trabalhadores;


Privatizar tudo de forma a que quem queira comprar, e não tem dinheiro (estes compradores nunca têm), peça emprestimos ao banco para o banco pedir ao outro, etc… e depois emprestar ao interessado. Posteriormente será quem precisa destes serviços privatizados, que vão pagar os juros destes emprestimos e os lucros do comprador, através do pagamento destes serviços essenciais a quem trabalha; Nomeadamente os transortes públicos, a Àgua, os serviços de correios…


Aumentar o IVA, e deste modo aumentar os bens e serviços que os trabalhadores necessitam, nomeadamente aumentar o valor dos transportes públicos em mais de 15%…


Se a Agência dissesse que era preciso reduzir no pagamento da segurança social, e IRS pago pelos patrões… e que era preciso acabar com os serviços de saúde públios, as escolas públicas, etc…;


Assim como a manuenção da “isençao” dos impostos sobre os imóveis que estas empresas possuem, nomeadamente o sector financeiro, nem que para isso fosse preciso aumentar os impostos que o trabalhadores pagam pela sua “barraquinha”;


Apoiarem as isenções, que se mantêm actualmente, das mais mais valias realizadas pelos agiotas


Ai sim, estava bem e ainda aumentavam-lhes as avenças…


Ainda se queixam, quando cada vez que aumentam os juros da divida pública quem ganha e bem com isso são os compradores desta divida, nomeadamente o sector financeiro… sim que os banqueiros lucram com a desgraça dos outros.


Agora dizerem mal dos bancos deles é que não… ainda por cima estão a usufruir de garantias bancárias pagas pelo estado, com o dinheiro dos nossos imposto. Assim como uma grande fatia do empréstimo da troika vai direitinho para os bancos.


Mas trabalhadores não fiquem tristes, porque os juros desses financiamentos vão ser pagos com os nossos imposto…


Quem votou na troika com pena dos banqueiros, não fique triste… eles recebem e nós pagamos as despesas.

Interessantíssimo artigo publicado hoje na VISÃO

Afinal, Cavaco Silva está ainda muito mais enleado nos “negócios” do Polvo BPN do que se imaginava!!!
Não se lembra nem quando nem onde fez a escritura da sua “casinha”, num Lote de 1.600 m2, em Albufeira!!!
Como pode uma pessoa sem memória (será Alzheimer?) ser Presidente da Republica???!!!





Agiotagem…

A reeleição de Cavaco Silva (se ocorrer, espero que não), é mais uma etapa do percurso que os sucessivos governos e presidentes, desde Mário Soares (inclusive), optaram por seguir…

Mário Soares decidiu e iniciou a venda do povo Português aos interesses estrangeiros. Utilizando falsas promessas que infelizmente muitos Zés, do povinho, acreditaram e interiorizaram.

Começando por Mário Soares, acabando em Sócrates… mas mais virão (infelizmente), todos deram cabo dos direitos conquistados pelos trabalhadores Portugueses. Para deste modo, existirem trabalhadores a preço de escravos, mas sem direito a estarem doentes; utilizando o fruto do trabalho desses escravos, para entregarem aos agiotas estrangeiros a titulo de soldo, mas com a descrição de pagamento de juros da divida externa.

A precariedade existente, recibos verdes, trabalho temporário… diminuição dos ordenados (atropelando a constituição mas sem medo porque o tribunal constitucional resume-se a um órgão de nomeação politica, onde predomina os nomeados pelo PS e PSD… que têm que defender os interesses de quem os nomeou), é uma bandeira de vitória do PS e PSD, com a ajuda do CDS, face ao poder instalado mundialmente. Esta foi uma das formas, dos sucessivos governos e presidentes, demonstrarem que são uns servos obedientes aos interesses dos agiotas mundiais.

Cavaco, na sequência de mudar o cheiro… mas o resto manter-se… lá continuou a aplicar e a negociar subsídios da União Europeia (seguindo as pisadas de Mário Soares), para acabar com a produção nacional e as pescas… Sim, vieram subsídios a rodos (só para alguns), para destruir tudo o que era produtivo…

E a Alemanha, entre outros, agradecem…

Actualmente conseguem ultrapassar a “crise” e encher os bolsos aos agiotas; porque, quem quer e precisa, tem que lhes comprar, e ao preço que eles querem…

Entretanto vamos sendo adormecidos com a desculpa que é preciso exportar mais, quando o grande problema é que não temos capacidade de produzir para consumo interno…. E lá se vai o nosso dinheirinho para importar produtos e pagar juros de créditos cedidos, generosamente é claro, por agiotas…

O problema desta crise, é a meia dúzia de agiotas mundiais… da dezena de aprendizes de agiotas, das centenas que sonham ser agiotas, e milhões que gostam de ser servos dos anteriores… à espera que lhe caia uma migalha…