Muito não se conta, na história…


Hoje 1 de Setembro, é lembrada a invasão da Polónia em 1939, pela Alemanha Nazi de Hitler, que marcou o começo da Segunda Guerra Mundial.
Sempre se fala muito, mas esclarece-se pouco…
Gostava que os órgãos de comunicação Social e os “Fazedores de Opinião” falassem sobre o papel da burguesia nesta guerra, aquela burguesia que a prioridade ao longo da 2ª guerra mundial era manter os seus lucros intocáveis; aquela burguesia que mantinham as suas fábricas intactas durante as invasões Nazis, e logo… punham-se ao dispor dos invasores Nazis para continuarem a produzir, ainda mais, a fim de contribuírem para a supremacia Nazi, e para os seus próprios bolsos é claro; e ainda de maneira mais facilitada pois não tinham que pagar aos trabalhadores… havia muita mão-de-obra ao seu dispor, não tinham que ter medo das doenças pois um morria, a seguir havia dois para o substituir.
Toda a burguesia, a nível mundial, contribuiu para o holocausto…
Mas que novidade, quem não se lembra da Comuna de Paris?
Em que a burguesia, vendo que os seus lucros estavam postos em causa e como eram, e em muito, em número inferior… atravessaram a fronteira foram ter com a burguesia Alemã – os maiores inimigos dos Franceses – e pediram ajuda para chacinar o povo Francês, o seu próprio povo…
Por algum motivo as linhas do comboio eram sempre mantidas, quase, intactas durante as invasões Nazis.
Pois é, só não vê quem não quer…