Quando o sindicato se confunde com o banco

Por Tiago Mota Saraiva
publicado em 26 Jul 2014 – 05:00 | Jornal i

image002

Na maior parte dos casos é mais recorrente que justo conotar-se as centrais sindicais de cada país com este ou aquele partido, ideologia, governo ou associação patronal em função dos seus posicionamentos políticos no tempo. Contudo, em Portugal parece existir hoje um caso absolutamente extraordinário: uma central sindical cujo secretário-geral toma a palavra para defender uma família suspeita de ter feito inúmeras falcatruas num banco privado – por sinal, seus ex-patrões.

Quando o secretário-geral da UGT, Carlos Silva, foi eleito para liderar a central sindical, desdobrou-se em entrevistas sobre a sua vida passando a ideia, em vários momentos, de que teria pedido (e obtido) uma espécie de bênção ao chefe da família Espírito Santo, à época, Ricardo Salgado – e que se encontra detido à hora a que escrevo. Não sendo este facto original, estou em crer que não haverá muitos dirigentes sindicais que achem relevante revelar este tipo de conversas publicamente. Sendo do foro privado, não fica muito claro qual a mensagem que se pretendia passar ao trazê-las a público.

Passados dois anos após a sua eleição e de um significativo desaparecimento da central sindical que dirige, eis que Carlos Silva, há poucas semanas e na pele de secretário-geral da UGT, veio declarar para espanto geral que o problema do BES está na actuação dos “poderes públicos”. E não se ficou por aqui! Criticando a alegada decisão do Banco de Portugal de, passo a citar, “correr com a família”, concluiu, numa frase esclarecedora: “Com o devido respeito, acho que é uma estratégia errada porque, acima de tudo, retira confiança a quem é depositante, aos investidores, põe em causa um nome consagrado da vida portuguesa e até em termos internacionais e, acima de tudo, estão em causa oito mil postos de trabalho.”

“Com o devido respeito”, não me parece muito simpático que os milhares de sindicalistas e sindicalizados filiados na UGT passeiem no bolso da família Espírito Santo.

Escreve ao sábado

//

//

//

//

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s