Imagem

No pensamento…

Anúncios

Talvez em nome dos valores cristãos e da civilização ocidental…

A coragem, a dignidade, a humanidade, a justiça e a honra do terrorismo israelo-americano.

O que nos vale é que os MNE da UE vão reunir, cumprir a formalidade de emitir um comunicado. Nele criticarão ambas as partes em conflito, apelarão ao cessar-fogo enquanto continuarão a aprofundar relações com a entidade israelita, essa colónia colectiva do Ocidente em terras alheias. Talvez o nosso Luís Amado tenha a solução …- a dissolução do chamado Estado de Israel, racista, prosélito e genocida, detentor não oficial de bombas atómicas. Etc…

Meninos! O país está a saldo. É fartar vilanagem!

Ora aí está o que alguns boys e girls for the job estavam à espera. Um bónusinho pelo bom comportamento e pela esperança de poder mandar, mas com um pequeno contributo do Estado.

Para aqueles para quem ainda restavam dúvidas, o governo decidiu abrir os cordões à bolsa, a meses de começarem a ir a votos. E para que a sangria não seja muito grande, que tal antecipar eleições não vá a contestação social que se adivinha começar a deixar marcas na governação, limitar a margem de manobra e, quem sabe, até, tirar uns preciosos votos para perpetuar o clã à frente dos destinos do país, ainda por cima caros, pois é preciso dar uma imagem… porreira, pá!

Avaliação do Desempenho

Ainda ontem espetavam o dedo acusador na direcção dos que contestavam A INAPLICABILIDADE das medidas, para que, apesar de insistirem no erro, deixarem passar no crivo quem nem dele precisa. Veja-se os professores a três anos de se aposentarem isentados de avaliação. Para estes a avaliação não serve para nada, como é óbvio: se tiverem insuficiente agora teriam de ter confirmado o insuficiente para verem os seus efeitos. Ora isso só aconteceria em 2011, o ano em que se aposentam. ESPERTEZA SALOIA!!

É mesmo em Portugal e no seu melhor…

Não é numa qualquer República das Bananas…

Este país do faz-de-conta é cada vez mais uma anedota pegada.

Ora atentem lá nesta coisa vinda no Diário da República nº 255 de 6 de Novembro 2008:

EXEMPLO 1
No aviso nº 11 466/2008 (2ª Série), declara-se aberto concurso no I.P.J. para um cargo de “ASSESSOR”, cujo vencimento anda à ronda de 3500 EUR (700 contos).
Na alínea 7:
“Método de selecção a utilizar é o concurso de prova pública que consiste na … Apreciação e discussão do currículo profissional do candidato.”

EXEMPLO 2
No Aviso simples da pág. 26922, a Câmara Municipal de Lisboa lança concurso externo de ingresso para COVEIRO, cujo vencimento anda à roda de 450EUR (90 contos) mensais.
“…Método de selecção:
Prova de conhecimentos globais de natureza teórica e escrita com a duração de 90 minutos. A prova consiste no seguinte:
1. – Direitos e Deveres da Função Pública e Deontologia Profissional;
2. – Regime de Férias, Faltas e Licenças;
3. – Estatuto Disciplinar dos Funcionários Públicos.
Depois vem a prova de conhecimentos técnicos: Inumações, cremações, exumações, trasladações, ossários, jazigos, columbários ou cendrários.
Por fim, o homem tem que perceber de transporte e remoção de restos mortais.
Os cemitérios fornecem documentação para estudo. Para rematar, se o candidato tiver:
– A escolaridade obrigatória somará + 16 valores;
– O 11º ano de escolaridade somará + 18 valores;
– O 12º ano de escolaridade somará + 20 valores.
No final haverá um exame médico para aferição das capacidades físicas e psíquicas do candidato.

ISTO TUDO PARA UM VENCIMENTO DE 450 EUROS MENSAIS!

Enquanto o outro, com 3,500 €, só precisa da apreciação e discussão do currículo, ou seja, de uma cunha.

Vale a pena dizer mais alguma coisa?

Professora que NUNCA FOI AVALIADA

chega ao topo da Carreira Docente (Ministra da Educação!)‏

Dá azo a que se diga “quem não se fia não é de fiar”! Se ela toma todos os professores como incompetentes, calões e que ascedem na carreira por artes mágicas ou velhice…..
Curriculum Vitae de Maria de Lurdes Rodrigues

Interessante é ver como, em Portugal, um Professor que NUNCA FOI AVALIADO chega ao topo da Carreira Docente (Ministra da Educação!) e se põe a disparar em todos os sentidos contra os Professores-não-avaliados.

Vejamos, a Dr.ª Maria de Lurdes tirou o antigo 5.º ano (actual 9.º ano) e ingressou no Magistério Primário (naquele tempo eram dois anos de curso). Deu aulas na Primária até se inscrever no ISCTE (com o 5ºano + 2 anos de Magistério Primário!).

No ISCTE, ao fim de 5 (CINCO) anos de estudos em curso nocturno (ou seja…tinha o 9º ano, mais 3 anos corresponde ao 12º e com mais 2 anos…), saiu com um DOUTORAMENTO que lhe permitiu dar aulas (?!) nesse ISCTE, por acaso onde o sr. engenheiro fez uma pós-graduação (mestrado?) a seguir à “licenciatura” da Universidade Independente. Digam lá que não lhe deu um certo jeito nunca ser PROFESSORA AVALIADA!

Mais recentemente, indo ao site do governo

http://www.portugal.gov.pt/Portal/PT/Governos/Governos_Constitucionais/GC17/Composicao/Perfil/MariaLurdesRodrigues.htm),

podemos comprovar a extensa “obra” desta senhora….

… A menos que eu esteja ceguinho, não vi nenhuma publicação relacionada com a Educação!!! No entanto, esta senhora é “perita” em matéria de educação. Além disso, dá para verificar que a senhora é um ver-se-te-avias a escrever ou co-escrever coisas (de engenharia, tecnologia, industria e afins…), mas fico a pensar, que tempo dedicava aos alunos do ISCTE… se é que realmente chegou a dar aulas a sério…

Att Senhores Professores Doutores Universitários
No site oficial do Governo é claramente demonstrada uma ilegalidade no percurso académico da Senhora Ministra.
Além do facto de se desconhecer o título da Tese de Doutoramento, não existem evidências de ter realizado nenhuma dissertação de Mestrado. Refere-se uma passagem directa da Licenciatura para o Doutoramento.
Partindo do pressuposto que o curriculum estará cronologicamente bem elaborado,como é possível “Coordenou projectos de investigação e grandes operações de inquérito e orientou teses de mestrado e doutoramento” antes do seu próprio Doutoramento??